segunda-feira, 7 de março de 2016

dear--


eis que apareceu uma daquelas tags que rolam no twitter e eu resolvi trazer para cá. em parte porque eu não tenho conseguido escrever mais nada, em parte porque eu achei que seria legal registrar para posterioridade.


dear crush,
eu estaria menos decepcionado com a vida se realmente houvesse chances de isso virar algo.

dear first love,
obrigado por ter iniciado uma fase tão boa da minha vida. você é uma boa pessoa, eu nem me importo mais pelo coração partido.

dear ex,
eu gostaria de poder conversar mais, e que as nossas conversas não parecessem diálogos de dois desconhecidos que não estão nem um pouco confortáveis com a situação. e me desculpa se te magoei de alguma forma. 

dear mum,
toda a confiança que você depositou em mim é o que está me mantendo em pé atualmente. por todas as vezes que eu fui seco ou me esquivei de conversas, perdão. apesar de ser muito afetuoso no geral, com você é quase como se eu sentisse vergonha de demonstrar o meu amor. 

dear dad,
você nem merece um parágrafo nisso aqui. mas eu gostaria de, um dia, te entender.

dear siblings,
não sei se não ter contato comigo machuca vocês de alguma forma, espero que não. será que seremos próximos quando vocês crescerem e a nossa diferença de idade não for mais tão relevante?

dear past self,
obrigado por ter continuado.

dear future self,
prometo continuar.

dear future kids,
se vocês chegarem a existir, eu vou fazer o possível para não desgraçar a cabeça de vocês. 

dear future partner,
desde já te espero.

dear bully,
hm, obrigado por não ter existido?

dear school,
sinto sua falta. cada pedacinho de tijolo que compõe a sua estrutura também está presente na minha construção. 

dear people who hate me,
só me digam o porquê.

dear self,
continue.

dear best friend,
eu juro que a minha ausência não é proposital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário